Crianças de 0 a 6 anos são principais vítimas de violência no RJ

O isolamento social e o confinamento dentro de casa, impostos pela pandemia de covid-19, contribuíram bastante para o aumento de casos de violência física e psicológica contra crianças e adolescentes. As crianças de de zero a seis anos de idade são as principais vítimas.

Levantamento da Fundação para a Infância e Adolescência (FIA), mostra que no ano passado, 58% das denúncias recebidas no Rio de Janeiro foram de casos de vítimas nesta faixa etária e que o abuso sexual, 49,3%, é o principal crime praticado. E em 40% dos casos, pelo pai ou pelo padrasto. As meninas são as maiores vítimas, com 62,26% das notificações.

O levantamento aponta que a violência psicológica foi a segunda maior denúncia, com 24,4% dos casos, seguida pela  violência física, com 15,6%,  e a negligência, com 10,7% dos casos.

O Ministério Público do estado do Rio de Janeiro atua em questões que envolvam ameaça ou violação de direitos de crianças e adolescentes. Os relatos mais comuns são de violência física, psicológica e abuso ou exploração sexual.

Além do disque 100, as denúncias sobre violência contra crianças e adolescentes podem ser feitas para a ouvidoria do Ministério Público do Estado, no número 127 ou pelo celular 21 99366 3100; ou ainda nos conselhos tutelares dos municípios.

Fonte: Agência Brasil