- PUBLICIDADE -

Adolescente apreendido pela Depai confessa ato infracional análogo a homicídio praticado contra seu padrasto

Mais Lidas

A Delegacia Especializada de Apuração de Atos infracionais (Depai) elucidou, na manhã da última sexta-feira (09), um homicídio qualificado praticado por motivo fútil e com a prática de recurso que impossibilitou a defesa da vítima, ato que foi praticado por um adolescente infrator em face do seu padrasto, no dia 02 de outubro deste ano. O adolescente teria premeditado, durante 1 ano, impiedosamente a prática do ato infracional análogo ao crime de homicídio.

O adolescente disse, durante o seu interrogatório, que sua intenção era matar a vítima com intenso sofrimento e que achou que ela não sofreu nada com o ato que ele praticou. O infrator entrou no quarto da vítima e, enquanto ela dormia, a sacudiu duas vezes. Assim que o padrasto abriu os olhos, efetuou um disparo de arma de fogo em sua região temporal. O homem veio a óbito. A detenção do adolescente só foi possível em razão dele ter sido apreendido pela Delegacia Estadual de Repressão a Furtos e Roubos de Veículos Automotores (DERFRVA), em Goiânia, em virtude de ter praticado um ato infracional análogo ao crime de roubo, de um veículo Celta, de um motorista de aplicativo, bem como também ter sido apreendido em poder de substância entorpecente.

Na sede da DEPAI, ele foi identificado pela equipe como sendo o autor do ato infracional análogo ao crime de homicídio e imediatamente foi interrogado, momento em que confessou o ato perpetrado e sua apreensão foi mantida, sendo posteriormente comunicada ao Juizado da Infância e Juventude, o qual está deliberando sobre a internação provisória, tanto no ato infracional de roubo, como no do homicídio qualificado.

Fonte: PC/GO

- PUBLICIDADE -
- PUBLICIDADE -

Últimas Notícias

- PUBLICIDADE -

Continue Lendo

%d blogueiros gostam disto: