Programa incluiu 900 trabalhadores. Eles atuarão como multiplicadores de informações voltadas para gestão e educação ambiental e sustentável. Assinatura do termo de adesão ocorre na sexta-feira (13)

Os trabalhadores vão agir como multiplicadores de informações voltadas à gestão e à educação ambiental e sustentável. A bolsa mensal é de R$ 300, e os recursos vêm do fundo de assistência social da secretaria. De acordo com a pasta, o processo contou com 1.767 inscritos.

Na sexta-feira (13) pela manhã, no Centro de Convenções Ulysses Guimarães, os selecionados participarão do lançamento do programa Agentes de Cidadania Ambiental — Inclusão ao Mundo do Trabalho na Área Ambiental e assinarão o termo de adesão. Durante o evento, ocorrerá a primeira capacitação dos selecionados, que será feita pelo Serviço de Limpeza Urbana (SLU).

Boas práticas de separação de resíduos domésticos

De acordo com a Portaria nº 185, de 1º de dezembro de 2016, que regulamenta o programa, o catador tem de dispor de 12 horas mensais para participar de oficinas de capacitação e de mobilização comunitária para difundir boas práticas de separação de resíduos domésticos. A ideia é criar condições mais favoráveis à coleta seletiva.

Entre as exigências do edital de chamamento público divulgado em dezembro estava a de exercer a atividade como principal ocupação para manter a família, ter no mínimo 18 e no máximo 65 anos, e morar na Estrutural. Também eram requisitos estar inscrito no cadastro único para programas sociais do governo federal (CadÚnico) e ter renda mensal per capita de até dois salários mínimos ou renda familiar de até seis salários mínimos.

EDIÇÃO: VANNILDO MENDES

Comentários

Atenção! Os comentários do Jornal Fogo Cruzado DF são via Facebook, lembre-se que o comentário é de inteira responsabilidade do autor, comentários impróprios podem ser denunciados por outros usuários, acarretando até mesmo a perda da conta do Facebook.
COMPARTIHAR