- PUBLICIDADE -
- PUBLICIDADE -

Professor vence prêmio de educação científica do Rio

Mais Lidas

Atibaia recebe R$300.000,00 a pedido da deputada federal Carla Zambelli – Carla Zambelli

A pedido da deputada federal Carla Zambelli, o Ministério da Saúde destinou R$300.000,00 para o município de Atibaia...

Martinópolis recebe R$500.000,00 a pedido da deputada federal Carla Zambelli – Carla Zambelli

A cidade de Martinópolis recebeu, após pedido da deputada federal Carla Zambelli ao Ministério da Saúde, verba no...

Contra o COVID-19, Santa Rita do Passa Quatro recebe R$400.000,00 a pedido da deputada Carla Zambelli – Carla Zambelli

A pedido da deputada federal Carla Zambelli, o ministério da Saúde destinou R$400.000,00 para o município de Santa Rita...

O professor Luiz Felipe Lins, da Escola Municipal Francis Hime, situada na Taquara, bairro de Jacarepaguá, zona oeste da capital fluminense, é o vencedor do Prêmio Shell de Educação Científica na Categoria Ensino Fundamental. Há dois meses, ele venceu também o Prêmio Educador Nota 10.

O professor apresentou um projeto pedagógico inovador, que alia geometria e números aos desafios do dia a dia da construção civil e recebeu uma viagem educativa para Londres, Inglaterra, além de R$ 8 mil. A Escola Municipal Francis Hime ganhou um projetor multimídia e um laptop com alto-falante.

Luiz Felipe Lins dividiu a conquista com os alunos de sua escola e de toda a rede municipal de educação do Rio. “Sem esse suporte, nada seria possível. A sensação de conquistar o prêmio foi maravilhosa. Só sinto falta de poder comemorar com as crianças”. Devido à pandemia do novo coronavíus, a vitória foi festejada pelo professor e seus alunos pela rede WhatsApp. “Só que faltam os abraços, a bagunça. Ano que vem, quando for mais seguro, vamos comemorar muito”, disse.

O prêmio objetiva incentivar e valorizar professores das áreas de ciências e matemática no Rio de Janeiro e Espírito Santo, premiando projetos de educação que sejam criativos e inovadores e imprimam novas formas de ensinar e de aprender, por meio de metodologias diferenciadas.

Projeto

O projeto desenvolvido por Luiz Felipe Lins se chama Geometria e Construção. Em outubro passado, ele foi eleito Educador do Ano, na cerimônia do Prêmio Educador Nota 10, considerado o mais importante prêmio da educação básica brasileira. Lins superou quase 4 mil projetos inscritos de todo o país.

Atuando na rede municipal de ensino carioca há 25 anos, o professor afirmou que as premiações funcionam como motivação para a continuidade do seu trabalho com os alunos. “Em um ano tão complicado para todo mundo, vencer prêmios tão importantes da educação é a condecoração de um trabalho de 25 anos. Acredito que estou na contramão do que muitas pessoas pensam, que com os anos o profissional desmotiva. O tempo me deu a experiência e a convicção de que eu faço a diferença na vida das pessoas. Posso transformar positivamente a vida dos meus alunos”, ressaltou. Segundo Linz, falta ainda muito a ser feito.

Ideia

A ideia do projeto surgiu depois que Luiz Felipe Lins levou para seus alunos a planta de um imóvel do programa Minha Casa Minha Vida que estava sendo construído próximo à escola. Ele explicou aos estudantes as informações matemáticas contidas na obra. A garotada se entusiasmou e, então, Lins deu à turma a tarefa de trabalhar os temas da construção civil com as aplicações da geometria e dos números.

A assessoria de imprensa da Secretaria Municipal de Educação informou que os alunos tiveram que desenhar a planta baixa de uma casa e construir a maquete. Fizeram também um planejamento para revestimento, apresentando o piso escolhido para cada cômodo e o material necessário como argamassa, espaçadores e rejunte.

Os estudantes realizaram pesquisas na internet e nas lojas físicas de material de construção e pegaram, inclusive, orçamento com pedreiros da região. O exercício foi aplicado em cima de conceitos matemáticos estudados no 7º ano, envolvendo área e perímetro das principais figuras planas, proporcionalidade, ângulos, unidades de medidas, escalas e elaboração de planilhas.

A maquete e um vídeo mostrando todas as etapas do trabalho foram, no final, apresentados à turma. Lins observou que a ideia foi levar para os estudantes o concreto da matemática e a aplicação da geometria no cotidiano. “Aquilo que realmente faz sentido para eles. Quando o aluno vê como funciona na prática, desperta nele potencialidades que ele nem sabia que tinha”, afirmou o professor.

Fonte: Agência Brasil

- PUBLICIDADE -
- PUBLICIDADE -

Últimas Notícias

Parque é adaptado para Pessoas com Deficiência

AGÊNCIA BRASÍLIA* | EDIÇÃO: FREDDY CHARLSON O Instituto...
- PUBLICIDADE -

Continue Lendo

%d blogueiros gostam disto: