- PUBLICIDADE -
- PUBLICIDADE -

Porto do Açu obtém licença para operar usina termelétrica movida a gás

Mais Lidas

Atibaia recebe R$300.000,00 a pedido da deputada federal Carla Zambelli – Carla Zambelli

A pedido da deputada federal Carla Zambelli, o Ministério da Saúde destinou R$300.000,00 para o município de Atibaia...

Martinópolis recebe R$500.000,00 a pedido da deputada federal Carla Zambelli – Carla Zambelli

A cidade de Martinópolis recebeu, após pedido da deputada federal Carla Zambelli ao Ministério da Saúde, verba no...

Contra o COVID-19, Santa Rita do Passa Quatro recebe R$400.000,00 a pedido da deputada Carla Zambelli – Carla Zambelli

A pedido da deputada federal Carla Zambelli, o ministério da Saúde destinou R$400.000,00 para o município de Santa Rita...

O Porto do Açu, no norte fluminense, recebeu hoje (22), do governo do estado do Rio, licença para operar a primeira termelétrica operada pela Gás Natural Açu (GNA), que tem como acionistas as empresas Prumo Logística, a petroleira BP e a alemã Siemens. A usina, prevista para operar comercialmente no primeiro semestre de 2021, tem capacidade instalada de 1.338 MW, o equivalente ao suprimento de mais de 6 milhões de residências.

O documento foi entregue em cerimônia no Palácio Guanabara, na presença do governador em exercício, Cláudio Castro, e dos secretários da Casa Civil, Nicola Miccione, e do Ambiente e Sustentabilidade, Thiago Pampolha, além de representantes do Instituto Estadual do Ambiente (Inea) e da GNA.

Na ocasião, o governador disse que pediu agilidade nos processos de licenciamento, por causa do impacto na qualidade de vida das pessoas, e ressaltou que isso foi feito com respeito a todas as regras e decisões técnicas. “Apenas a construção da termelétrica gerou mais de 11 mil empregos, além de abrir as portas para que outros grupos entendam que o Rio vai voltar a ser um local bom para investir “, afirmou.

A unidade é parte do maior parque termelétrico da América Latina. O projeto inclui a implantação de duas usinas térmicas movidas a gás natural (GNA I e GNA II) que, em conjunto, alcançarão 3 GW de capacidade instalada. Juntas, as duas térmicas vão gerar energia suficiente para atender cerca de 14 milhões de residências. O projeto compreende ainda um terminal de regaseificação de GNL (gás natural liquefeito), de 21 milhões de metros cúbicos por dia. O investimento total é de cerca de R$ 10 bilhões.

 

 

 

Fonte: Agência Brasil

- PUBLICIDADE -
- PUBLICIDADE -

Últimas Notícias

- PUBLICIDADE -

Continue Lendo

%d blogueiros gostam disto: