- PUBLICIDADE -

Guarda-corpo do Viaduto Ayrton Senna em reconstrução – Agência Brasília

Mais Lidas

Na segunda fase da obra será iniciada a construção dos pilares e das vigas da nova estrutura | Foto: DER/DF

O Departamento de Estradas de Rodagem do Distrito Federal (DER/DF) iniciou, no final de setembro, a obra de reconstrução do guarda-corpo do Viaduto Ayrton Senna, localizado na Estrada Parque Ceilândia (EPCL DF/095), no entroncamento com a Estrada Parque Indústria e Abastecimento (Epia/DF-003). A obra, orçada em cerca de R$ 633 mil, está na fase de demolição da mureta, que possui aproximadamente 300 metros de comprimento.

“Com esta ação vamos reforçar não apenas a segurança do pedestre que passa pela lateral do elevado, mas também dos motoristas que trafegam por baixo do viaduto”Geraldo Jacinto, chefe do 5º Distrito Rodoviário

Na segunda fase da obra será iniciada a construção dos pilares e das vigas da nova estrutura, que medirá 1,20 metro de altura. A última fase do serviço será a pintura do dispositivo de segurança.

O serviço conta com a força de trabalho de 40 operários e o prazo de conclusão do serviço está estimado em 90 dias.

Responsável pela obra e chefe do 5º Distrito Rodoviário, Geraldo Jacinto destaca que a necessidade do trabalho foi apontada após uma vistoria de rotina realizada pela equipe do DER/DF, que constatou o estado de deterioração do material.

“Faz parte do nosso trabalho verificar regularmente os mecanismos de segurança dos viadutos. E, depois de realizarmos um estudo nesta estrutura, concluímos que o guarda-corpo do Viaduto Ayrton Senna precisava passar por essa reconstrução total. Com esta ação vamos reforçar não apenas a segurança do pedestre que passa pela lateral do elevado, mas também dos motoristas que trafegam por baixo do viaduto”, concluiu.

Estrutura estava muito deteriorada e exigiu intervenção imediata | Foto: DER/DF

Sobre o elevado passam cerca 50 mil veículos por dia. Já na parte de baixo do viaduto o Tráfego Médio Diário é de 70 mil carros.

Professor de inglês, Alisson da Costa, de 39 anos, afirma que a obra no guarda-corpo mostra a atenção do DER/DF com a segurança de pedestres e motoristas. “Vejo que o DER não espera os acidentes com os pedestres e veículos acontecerem para reconstruir esse guarda-corpo, que de fato estava bem precário, parecendo que ia cair. A prevenção é sempre a melhor atitude”, completou.

O viaduto

A obra de arte especial Ayrton Senna, que é o principal ponto de ligação entre o Plano Piloto e Estrada Parque Ceilândia (EPCL/DF-095) começou a ser construído em janeiro de 1993 e foi concluído em fevereiro de 1994, ao custo de R$ 6,3 milhões na moeda atual.

O nome dado ao viaduto foi definido por meio de licitação, em concurso que fez homenagem ao piloto tricampeão mundial de Fórmula 1.

 

* Com informações do DER/DF

Fonte: Agência Brasilia

- PUBLICIDADE -
- PUBLICIDADE -

Últimas Notícias

Detran-DF libera cruzamento na W3 Sul aos domingos e feriados – Agência Brasília

Diretoria de Educação de Trânsito fará ações educativas a fim de alertar os usuários sobre a mudança | Foto: Arquivo Agência BrasíliaO Departamento de...
- PUBLICIDADE -

Continue Lendo

%d blogueiros gostam disto: