Os advogados do ex-governador querem que o jornalista, testemunha do processo, seja investigado pelo recebimento de pelo menos R$ 300 mil. Também pedem a quebra de sigilo bancário de empresa ligada ao desafeto do ex-chefe do Executivo local

Prestes a ser julgado em 10 ações penais relacionadas à Operação Caixa de Pandora, o ex-governador José Roberto Arruda pediu à Justiça que seja reaberta uma investigação contra um de seus maiores algozes: o jornalista Edson Sombra. Em fevereiro de 2010, Arruda foi preso por determinação do Superior Tribunal de Justiça (STJ), acusado de tentar subornar Sombra, que era testemunha do suposto esquema de corrupção. Mais de seis anos depois, o ex-chefe do Executivo local tenta mostrar ao Judiciário que o episódio que o levou à cadeia foi “uma trama ardilosa”, que teria sido arquitetada pelo jornalista e pelo delator do esquema, Durval Barbosa. Arruda acusa Sombra de ter recebido R$ 300 mil um dia após o episódio da extorsão (leia Memória). À época, o caso foi investigado pela Polícia Civil e pelo Ministério Público do DF e Territórios (MPDFT), que optaram pelo arquivamento das denúncias contra o jornalista.

Fonte: Correio

Comentários

Atenção! Os comentários do Jornal Fogo Cruzado DF são via Facebook, lembre-se que o comentário é de inteira responsabilidade do autor, comentários impróprios podem ser denunciados por outros usuários, acarretando até mesmo a perda da conta do Facebook.
COMPARTIHAR