Familiares do garçom Paulo Cesar Tavares Rambo, de 22 anos, encontraram o corpo da vítima boiando no Lago Paranoá, próximo à Ponte do Bragueto, na tarde desta quarta-feira (25/3).
Ele estava desaparecido desde domingo (22/3), quando saiu para trabalhar e não retornou para a casa dos pais. Paulo era garçom em uma pizzaria em Sobradinho e morava em Planaltina, na Estância Mestre D’ Armas.egundo o tio da vítima, Rildo Tavares, o jovem desapareceu da casa da namorada, também em Planaltina. “Os filhos dela disseram que ele chegou e foi direto para o quarto. Depois ouviram um barulho, como se Paulo tivesse conversando com alguém e em seguida ele saiu no carro”, explicou.
Na segunda-feira (23/3), a namorada foi procurá-lo na casa dos pais, pois ele não havia retornado para a residência dela e não atendia o celular. No mesmo dia, os pais e a namorada foram até a 16º Delegacia de Polícia (Planaltina) e registraram a ocorrência de desaparecimento.
Carlos Moura/CB/D.A Press
Placa do carroHoje, após pesquisarem a placa do veículo do garçom no site do Departamento de Trânsito (Detran), familiares de Paulo descobriram que ele havia sido multado por abandonar o carro estacionado em local indevido ao lado da Ponte do Bragueto. O veículo estava na garagem do órgão.
No Detran, os familiares viram que o carro – um Fiat Vivace, cor cinza – estava intacto, com os pertences da vítima dentro do veículo. Por volta das 15h30, o pai, tio e namorada foram até a Ponte do Bragueto e encontraram algo boiando. “Avistei o corpo no lago, entrei, o puxei e vi que era meu sobrinho. Estava irreconhecível, sem camisa, com o corpo de bruços na água”, descreveu Rildo.
A irmã de Paulo, Adriana Tavares, frisou que o irmão era uma pessoa correta. “Ele era trabalhador, não tinha antecedentes. Não sei como isso pode ter acontecido”.
MistérioAinda de acordo com o tio de Paulo, o rapaz não tinha demonstrado nenhum problema nos dias anteriores ao desaparecimento. “Uma única vez, há sete meses, ele teve uma briga com um vizinho, que o agrediu com um tapa. Mas depois eles se resolveram. Paulo era tranquilo e não dava trabalho aos pais”, relata. A vítima não tinha passagem pela polícia.
O titular da 2ª Delegacia de Polícia (Asa Norte), Laércio Rosseto informou que o caso será investigado e as imagens das câmeras de segurança da Ponte do Bragueto e do comércio próximo a casa da namorada da vítima serão analisadas. O Instituto Médico Legal (IML) fez a perícia no local e o resultado sai em até 30 dias. 

Comentários

Atenção! Os comentários do Jornal Fogo Cruzado DF são via Facebook, lembre-se que o comentário é de inteira responsabilidade do autor, comentários impróprios podem ser denunciados por outros usuários, acarretando até mesmo a perda da conta do Facebook.
COMPARTIHAR