Os moradores do Residencial Nova Jerusalém fecharam o Eixo Monumental por aproximadamente três horas nesta manhã de segunda-feira (2/3). Eles protestam contra a derrubada dos barracos e retirada das invasões no P Sul, ao lado do Sol Nascente, entre as 6h30

Apesar de pacífica, a manifestação complicou a vida de quem precisou dirigir no centro de Brasília. O Eixo Monumental registrou congestionamento além da Catedral Rainha da Paz. O tráfego ficou desviado em diversos pontos.
Até as 9h50, uma comissão dos moradores estava reunida com representantes da Subsecretaria de Movimentos Sociais e Participação Popular. A Agência de Fiscalização (Agefis) faz operação no Sol Nascente e aguarda o resultado do encontro para derrubar os barracos.
O GDF pretende fazer obras de infraestrutura na região atualmente ocupada por quase 400 famílias na Nova Jerusalém. Uma área vizinha já foi derrubada em 4 de fevereiro. As moradias irregulares devem dar lugar a uma bacia de drenagem.
Não é a primeira vez que os moradores da região fecham o Eixo Monumental. Em 9 de fevereiro, eles estiveram em frente ao Palácio do Buriti e ocuparam a via. Tentaram um diálogo com o GDF, mas nada ficou acordado.
Nos dias 4 e 5 de fevereiro, eles entraram em confronto com a Polícia Militar em Ceilândia. Enquanto os manifestantes relatam força bruta e spray de pimenta por parte dos PMs, eles queimaram ônibus, montaram barricadas e usaram coquetéis molotov.

Fonte : Correio

Comentários

Atenção! Os comentários do Jornal Fogo Cruzado DF são via Facebook, lembre-se que o comentário é de inteira responsabilidade do autor, comentários impróprios podem ser denunciados por outros usuários, acarretando até mesmo a perda da conta do Facebook.
COMPARTIHAR