Lucas Albo de Oliveira, acusado de ter assassinado o DJ Yago Linhares Sik, 23 anos, no último domingo, na saída de uma festa no Conic, se entregou à polícia por volta das 14h desta quarta-feira (5). O jovem, de 22 anos, tem vasta ficha criminal e agora acumula um homicídio, que completa três dias hoje. Desde que a Justiça expediu o mandado de prisão preventiva do acusado, equipes da 5ª Delegacia de Polícia (Área Central) estavam à procura do rapaz. Em depoimento, Lucas disse que não tinha a intenção de matar a vítima.

“Ele se mostrou extremamente instável durante a prisão. Chorou bastante e narrou, de forma extraoficial, que não tinha a intenção de matar a vítima, e que usou a arma apenas para assustá-lo”, revelou o delegado da 5ª Delegacia de Polícia, Rogério Rezende. Ainda segundo o delegado, a prisão foi efetuada na casa de Lucas, no Lago Sul, após uma negociação entre a corporação e o advogado do suspeito, que teve início nessa terça-feira (5). “Ele não queria ser exposto para a imprensa. De manhã, ele acabou fugindo da residência, mas voltou pouco depois para cumprir o que havia acordado”, pontuou Rezende.

A arma usada para cometer o assassinato ainda não foi apresentada. No entanto, o delegado acredita que ela será entregue para a corporação ainda nos próximos dias. Para a Polícia Civil, a principal motivação para o crime foi ciúmes. “Sem dúvida alguma trabalhamos com a hipótese de crime premeditado, uma vez que houve confusão na boate. O Lucas foi retirado do local, voltou para a casa dele e, poucas horas depois, regressou para a boate e ficou esperando a vítima”, afirmou o delegado.

Lucas foi indiciado por homicídio duplamente qualificado, ameaça e injúria. Ele será encaminhado para a Delegacia de Polícia Especializada (DPE) e, posteriormente, para a Papuda. Se condenado, ele deverá pegar de 15 a 30 anos de reclusão.

Passagens

O jovem coleciona passagens pela polícia no passado. “Quando era adolescente, com 16 ou 17 anos, foi registrada uma ocorrência de violência doméstica contra ele. Quando menor, foi apreendido por ato análogo ao estupro e cárcere privado após denúncia de uma ex-namorada. Depois de adulto, foi preso várias vezes por porte de arma, ameaça, lesão corporal e uso de drogas”, detalha o delegado.

 

Fonte:Jornal de Brasilia

Comentários

Atenção! Os comentários do Jornal Fogo Cruzado DF são via Facebook, lembre-se que o comentário é de inteira responsabilidade do autor, comentários impróprios podem ser denunciados por outros usuários, acarretando até mesmo a perda da conta do Facebook.
COMPARTIHAR